Tempo estimado para leitura deste texto: 4 minutos

Um mapa, uma bússola na mão, muita disposição e uma área grande e desconhecida. Pronto, você já pode começar a praticar corrida de orientação. Mas o que seria isto? Orientação é um esporte em que o praticante tem que passar por pontos de controle marcados em um determinado terreno no menor tempo possível, com o auxilio de um mapa e de uma bússola. Além disto, é uma modalidade esportiva que usa a própria natureza como campo de jogo, com isso criou-se o conceito da preservação do meio ambiente entre seus praticantes.

Apesar de tudo, não é tão simples quanto parece. A característica própria da orientação é escolher e seguir a melhor rota por um terreno desconhecido contra o relógio. Isto exige habilidades de orientação, tais como: leitura precisa do mapa, avaliação e escolha da rota, uso da bússola, concentração sob tensão, tomar decisão rápida, correr em terreno natural, manter o controle da distância percorrida etc. Ou seja, não basta ter apenas os equipamentos necessários. Por trás de uma prova, existe toda uma equipe para organizá-la, mapear a área, distribuir os pontos de controle e garantir a segurança dos participantes.

A Orientação pode ser dividida em quatro modalidades: Pedestre, Mountain Bike, Precisão (cadeirantes) e Ski (praticado em países onde há neve). O esporte, que não pode ser considerado de aventura ou radical, tem como regras básicas: passar por todos os pontos de controle; marcar corretamente o cartão de controle e preservar a natureza. Na Paraíba, existe apenas a categoria pedestre.

Mapa de orientação

O mapa de orientação é um mapa topográfico detalhado, onde é traçado o percurso que o atleta tem que percorrer e são locados precisamente todos os detalhes da vegetação, relevo, hidrografia, rochas e construções feitas pelo homem etc.

Percurso de Orientação

O percurso de orientação é constituído de triângulo de partida, pontos de controle e chegada. Entre estes pontos, que são locados precisamente no terreno e equivalentemente no mapa, estão as pernadas do percurso, nas quais o competidor deverá orientar-se.

Nascimento do esporte

O esporte nasceu nos países nórdicos por volta do ano 1850. Os militares trouxeram o esporte para o Brasil na década de 70 e em janeiro de 1999 foi fundada a Confederação Brasileira de Orientação (CBO). Na Paraíba, o primeiro campeonato organizado, conhecido como Circuito de Orientação da Paraíba (Copa), ocorreu em 2007. O Copa é composto por um campeonato com seis etapas, uma prova do “Pernalonga”, para atletas mais experientes e um Radical Trekking, para equipes. Porém, a federação foi fundada apenas em janeiro de 2011.

Campeonato Paraibano 2012

Neste ano, o Copa está indo para a sua sexta edição, A última edição contou com uma média de 320 atletas inscritos por faixa etárias e de ambos os sexos. Além do sexo e a faixa etária as categorias são divididas em níveis de dificuldade: Elite (E), Muito Difícil (A), Difícil (B) e Novato (N), o que propicia aos atletas competirem em igualdade técnica e física.

O circuito também recebe atletas dos estados de Pernambuco e Rio Grande do Norte. Atualmente existem 15 clubes na Paraíba reconhecidos pela Federação, sendo que cinco estão filiados à Confederação Brasileira de Orientação.

Na edição de 2012, o Campeonato Paraibano contará com as etapas do Conde, em 18 de março, Campina Grande (15 abril), Santa Rita (27 maio), Bayeux (15 de julho), novamente Santa Rita (16 setembro) e encerra em uma nova etapa no Conde (4 de novembro).

O presidente do FOP, Daniel Copertino, deu algumas dicas para quem nunca praticou o esporte e desejar começar. Segundo ele, os atletas são obrigados a usar calças e camisas que cubram os braços. Além disto, ele recomenda que se use protetor solar, boné, óculos e perneiras. É permitido ao atleta levar água ou algum outro líquido para se hidratar, apesar de ser obrigado que em todas as provas haja um ponto onde seja distribuído água. É proibido usar GPS ou qualquer outro equipamento que possa dar retorno ao competidor.

Copertino
Daniel Copertino (esq.) em uma das etapas do Campeonato Paraibano de Orientação (Foto: Divulgação/ Maria Odete Coradin Rech)

Daniel, que já participou em média de 130 provas diferentes, já foi campeão sul-matogrossense, em 2007, na categoria H40A (Homens de 40 anos, categoria A (muito difícil), bi-campeão pernambucano (2008 e 2010) e vice campeão da competição 5 dias de Orientação do Brasil, em Fortaleza, em 2008. 

Neste ano, Daniel Copertino, irá representar a Paraíba no Mundial de Masters, que acontece em julho, na Alemanha. Em 2014, o Brasil sediará este mesmo campeonato. A sede será em Porto Alegre. Segundo Daniel, a Paraíba é um dos estados que tem, proporcionalmente, o maior número de praticantes do esporte no país, entre civis e militares. Porém, segundo ele, ainda falta um nome que seja referência do esporte na Paraíba.

– No Rio Grande do Sul (berço do esporte no país), as crianças já começam a praticar a orientação desde novos. Daí quando chegam aos 21 anos, já estão em um patamar elevado e podem disputar a categoria Elite, coisa que ainda falta aqui no estado, mas nós temos o desejo de trazer esta ideia para a Paraíba – disse Daniel Copertino, que ainda revelou que, no Brasil, o esporte ainda é dominado por militares.

– Na Suécia, Finlândia, Estônia, Lituânia, Polônia, França (países referências no esporte), os civis são os melhores no esporte. Já no Brasil, a modalidade ainda é dominada por militares, já que a orientação nasceu dentro de um quartel, no nosso país – completou.

O presidente do FOP disse que quem deseja começar a praticar este esporte deve procurar os clubes paraibanos filiados à Federação para se informar como pode iniciar a praticar o esporte. Daniel Copertino ainda disse que pessoas de todas as idades, de ambos os sexos, podem participar da corrida de orientação.

Para ter acesso a todas as regras e para mais informações, acesse o site da Confederação Brasileira de Orientação ou o da Federação Paraibana de Orientação.  

Esse texto foi classificado em nossa seção: Notícias
Você pode pesquisar mais sobre o tema desse artigo utilizando a(s) Tag(s): ,