Tempo estimado para leitura deste texto: 4 minutos

Com a participação de mais de 250 estudantes de Alagoas, incluindo convidados de Salvador e Brasília, foi encerrada, no Dia da Proclamação da República, domingo (15.11.2015), na cidade alagoana de Marechal Deodoro, a 2ª Copa Sprint de Orientação de Inclusão Social. As provas foram divididas por faixa etária, nível de conhecimento do esporte e gênero.

A modalidade esportiva adotada foi o esporte de orientação, no qual, durante as provas, os atletas usam bússola, mapas e chip eletrônico nos dedos para demarcação do tempo. Já a Sprint é uma prova rápida, que tem como característica o percurso curto, com exigência de raciocínio rápido e é desenvolvida em ambientes de menor extensão, normalmente em área urbana – no caso, algumas quadras de Marechal Deodoro. A Copa tem por objetivo divulgar e dar maior visibilidade ao esporte.

O governador de Alagoas, Renan Calheiros Filho, que apoiou a iniciativa e participou da cerimônia de encerramento, destacou que “nosso Estado precisa de iniciativas como estas, que apoio desde quando era deputado federal. Não sou esportista, mas sempre pratiquei e recomendo a prática do esporte”.

O deputado federal Pedro Vilela, que, assim como o prefeito de Marechal, Cristiano Matheus da Silva e Souza, e o procurador geral do município, José Soares da Silva, participaram da cerimônia, afirmou ser um entusiasta do programa, “que, inclusive, implantei em Maceió, quando era secretário de Esporte da capital alagoana”.

Para o comandante José Ferreira de Barros, coordenador-geral do Programa Forças no Esporte (Profesp), “cada vez mais o esporte se propaga como ferramenta de geração de oportunidades, do conhecimento e da troca de experiências. As famílias confiaram seus filhos aos cuidados dos coordenadores, demonstrando uma perfeita integração e relação de respeito entre a sociedade civil e militar”.

População saúda a atividade

Vanessa Ventura da Silva é natural de Boca da Mata (AL), e há 40 anos mora em Marechal. Seu sobrinho, Miguel, 13 anos, foi um dos medalhistas da prova: “A gente está sempre lutando para as coisas melhorarem, tem que correr atrás. Quando foram na Escola Maria Helena convidar os estudantes a participar do projeto, Miguel, que mora comigo, ficou entusiasmado. Ele já me disse que quer continuar com essa atividade, que acho linda. Quem comanda este projeto tem muita competência, e pode ajudar muito nossa Alagoas”, disse.

Também ficou gratificada com o evento a dona Maria Lúcia Oliveira Teixeira, avó de João Nicolas, de oito anos. “O pessoal foi na escola Paraíso das Águas, onde meu neto estuda, e apresentou o programa. Ele ficou entusiasmado. Até me disse que quer ser coronel e dentista, mas só para atender crianças”, contou.

Medalhista em projeção

Joseias Ferreira das Chagas, um dos vencedores do circuito longo de 13 a 17 anos, integra o Programa Forças no Esporte, e é um fundista de 16 anos, com destaque na corrida de longa distância. O jovem já conquistou 14 troféus e se prepara para treinar e competir em Portugal.

O atleta começou a praticar a corrida há cinco anos. “No começo foi difícil correr de cinco a 10 quilômetros, mas fui me preparando. Fui pegando o ritmo”. Joseias é do núcleo do Grupamento dos Fuzileiros Navais de Brasília. Morador do Varjão, bairro pobre da cidade, a proximidade do garoto com integrantes da Marinha fez com que se tornasse presença garantida em corridas.

Seu preparador é o sargento Antônio Carlos Miranda, professor de educação física, que, por meio do programa, já treinou mais de mil crianças. Miranda viu, em 2010, Joseias jogando futebol, e notou que o jovem garoto poderia ser fundista.

“Criamos uma equipe de corridas e ele começou a se diferenciar. Deu um bom retorno para o quartel e, com 14 anos, começou a viajar e subir no pódio. É o meu atleta que mais se destacou e creio que sua ida a Portugal vai beneficiar ainda mais a sua atuação”.

Premiação

A premiação foi realizada com troféu e busto do marechal Deodoro da Fonseca, proclamador da República, para os primeiros lugares, e medalhas para os demais participantes.

Foram primeiros lugares, para o circuito curto, de seis a oito anos, Samara Kelly da Silva Santos; de nove anos, Andresa Ferreira da Silva (feminino) e Alex Santos Cordeiro (masculino); de 10 a 11 anos, Mariele Fortunato dos Santos e Beatriz Silva Pereira (feminino), e José Carlos da Silva e Lucas Miguel Lima Santos (masculino); de 12 a 15 anos, Francíode Santos de Oliveira (feminino); de 12 a 17 anos, Alexandre da Silva Santos e Nivaldo Amorim Monteiro.

No circuito longo, foram vencedores, de 8 a 12 anos, Elder Silva de Souza (masculino) e Maria Eduarda (feminino); de 13 a 17 anos, Islair Carvalho de Brito Dias e Joseias Ferreira das Chagas.

Sobre a 2ª Copa

A Copa de Inclusão Social do Programa Forças no Esporte de Orientação foi criada com a finalidade de despertar nas crianças e adolescentes de 7 a 17 anos em situações de vulnerabilidade social, atendidas pelo Programa Forças no Esporte, a iniciativa, a coragem, a determinação e o espírito esportivo que o esporte Orientação proporciona em seus praticantes.

A 2ª Copa de Inclusão Social do Programa Segundo Tempo – Forças no Esporte fez parte da programação da 5ª Copa Nordeste de Orientação – 5ª COPANE. Participaram do encerramento, em Marechal Deodoro (Alagoas), 150 estudantes da Capitania de Alagoas; 80 do 59° Batalhão de Infantaria Motorizado; e cinco da Base Aérea de Salvador.

Os alunos são beneficiados pelo Programa desenvolvido em parceria pelos ministérios da Defesa e do Esporte.

Esse texto foi classificado em nossa seção: Notícias
Você pode pesquisar mais sobre o tema desse artigo utilizando a(s) Tag(s): ,